All for Joomla All for Webmasters

Clássicos da literatura mais cobrados nos vestibulares

clássicos da literatura , Concurso Nacional PoeArt de Literatura

Clássicos da literatura, dicas de títulos para o vestibular.

 

Sabemos que gostar de ler é resultado de muito treino e persistência.

 

Para muitas pessoas, ler os clássicos da literatura é trabalho em dobro, principalmente, por causa da linguagem rebuscada que as obras possuem.  

 

Esses livros, no entanto, têm um valor imenso na formação de um indivíduo, por isso, são tão cobrados nos vestibulares.

 

Apesar de terem sido escritos séculos atrás, eles permanecem com discussões muito contemporâneas, seja por representarem as emoções universais dos personagens ou os conflitos sociais, que ainda hoje existem.

 

Clássicos da literatura – Filmes

 

Além disso, os clássicos serviram de inspiração para novas obras, como o filme do Rei Leão, baseado em Hamlet, de Shakespeare, como também o filme O diário de Bridget Jones, inspirado no livro Orgulho e preconceito, da Jane Austen, escrito há mais de 200 anos.

 

Muito mais do que aprimorar sua leitura e, consequentemente, a escrita, ler esses livros ajuda a refletir, filosofar, criar ou recriar novas histórias, filmes, peças teatrais e novelas, como Gabriela, inspirada no romance de Jorge Amado.

 

Ah, você que se considera de Exatas não está de fora dessa! Além da exigência nos vestibulares, a reflexão e o pensamento crítico são importantes para todos os seres pensantes.

 

Sem delongas, confira a lista dos livros clássicos mais exigidos para os vestibulares em todo Brasil.

 

Clássicos da literatura   

 

Literaturas clássicas cobradas nos vestibulares

 

Memórias Póstumas de Brás Cubas

Machado de Assis, 1881.

Resumo: narrada em primeira pessoa por um “defunto-autor”, a obra tem traços de humor misturados a filosofia, história, crítica social e rompe com a tradicional linearidade romântica. Brás Cubas dedica a obra ao primeiro verme que roeu seu cadáver. A obra é considerada pioneira na transição do Romantismo para o Realismo.

 

Grande Sertão: Veredas

Guimarães Rosa, 1956.

Resumo: o escritor mineiro utiliza em todo o livro o idioma do próprio sertão para narrar as lembranças do jagunço Riobaldo e seu amor por Diadorim.

O autor inova ao, praticamente, criar um dialeto próprio. Ele faz muito o uso do neologismo durante a obra. A originalidade de estilo da obra é uma das maiores inspirações da literatura brasileira.

 

Capitães da Areia

Jorge Amado, 1937.

Resumo: publicado pouco depois de começar o Estado Novo, o livro teve a primeira edição apreendida e exemplares queimados em praça pública. Ele narra a vida de um grupo de jovens abandonados que aterrorizam Salvador, nomeados Capitães da Areia.

O livro retrata a vida violenta e os sonhos das crianças marginalizadas. A narrativa é cheia de aventuras, romance, tristeza e realismo.

 

Iracema

José de Alencar, 1865.

Resumo: o autor cearense retrata uma lenda de sua própria terra natal. Um romance que se desenvolve entre Iracema, a índia virgem dos lábios de mel, e Martim, o primeiro colonizador português do Ceará.

Na obra podemos notar traços da realidade da sociedade brasileira daquela época, e oposições como o branco e o índio, as cidades e o sertão.

 

Vidas Secas

Graciliano Ramos, 1938.

Resumo: o autor retrata sua própria infância e aborda temas como desonestidade, a frieza humana, a seca, as condições sub-humanas de sobrevivência, a dimensão social da exploração e da opressão política.

 

Os Lusíadas

Luís Vaz de Camões, 1572.

Um dos maiores clássicos, a epopéia portuguesa é composta por dez cantos. A história narra as expedições de Vasco da Gama e a descoberta da rota marítima para a Índia.

O autor ressalta as qualidades e vitórias do povo português. Uma história de heroísmo inspirada em outra obra clássica, Odisséia, de Homero.

 

Dom Casmurro

Machado de Assis, 1899.

Resumo: a história é contada do ponto de vista do personagem principal, Bento Santiago, que é apaixonado por Capitu desde a infância. Dúvidas e os ciúmes são dois dos temas principais do livro.

 

O Cortiço

Aluísio Azevedo, 1890.

Resumo: o livro narra a vida de João Romão, um imigrante português, comerciante e dono de um cortiço. A obra apresenta a vida humana e suas relações em seus aspectos mais torpes, como a sordidez, a exploração, a desonestidade e o crime.

 

Memórias de um Sargento de Milícias

Manuel Antônio de Almeida, 1854.

Resumo: o romance conta a história de Leonardo, um jovem travesso que vive dando trabalho ao padrinho. No decorrer da obra, Leonardo se apaixona por Luisinha, que é pedida em casamento por José Manuel.

O romance destaca o interesse das pessoas por bens materiais e apresenta o cotidiano das classes média e baixa da época.

 

Viagens na Minha Terra

Almeida Garrett, 1846

Resumo: a obra é dividida em duas partes. Com muita digressão entre as histórias, o autor narra sua viagem de Lisboa até Santarém e, na segunda parte, vem o romance com os personagens Carlos, Joaninha e Frei Dinis. O plano de fundo é a Revolução Liberal, época em que o país se dividiu entre os que defendiam a monarquia e os que pediam o liberalismo.

 

Brida Rodrigues