Como evitar doenças respiratórias no inverno

Como evitar doenças respiratórias

Como evitar doenças respiratórias no inverno

O inverno chegou de vez e com ele estão de volta às baixas temperaturas. Com o frio, como se sabe, aumentam os casos de doenças respiratórias, o que não é nada bom nesses tempos de Covid-19.

Embora as doenças respiratórias não tenham ligação direta com a Covid-19, essas pessoas estão mais vulneráveis em casos de contágio.

São portadores de asma, rinite e bronquite, dentre outras. Importante salientar também que, no inverno, são muito comuns as gripes e resfriados, provocados normalmente por vírus.

A rinite alérgica é a inflamação da mucosa nasal. Caracteriza-se pela coriza e por aquela série de espirros que, às vezes, parecem intermináveis. Embora possa ocorrer o ano todo, acomete geralmente mais no inverno.

A asma é uma inflamação de ordem pulmonar e que sempre merece cuidado redobrado, posto que suas consequências podem ser graves.

Já a bronquite, é a inflamação dos brônquios e caracteriza-se pela falta de ar. É muito conhecida pelo desconforto que promove.

Como evitar doenças respiratórias

Dados da Organização Mundial da Saúde estimam que, em todo o mundo, cerca de 30% da população sofre com doenças respiratórias. Inúmeros são os fatores que contribuem para isso, sendo a poluição um deles.

Normalmente, no inverno há um número maior de partículas poluentes no ar. Esses elementos irritam o sistema respiratório e acabam desencadeando processos alérgicos.

O que também ocorrem com frequência no inverno são as inversões térmicas que acabam impedindo a dispersão dos poluentes.

Devido a algumas ocorrências isoladas, o inverno ficou conhecido como período de ar seco, o que nem sempre se observa, mesmo porque o Brasil, com extensão continental possui uma variação fenomenal de clima.

Outro fato importante é que, justamente no inverno, acumula-se muito mais umidade. As pessoas mantêm-se normalmente em ambientes fechados. O cozimento de alimentos produz umidade e o campeão de todos: os banhos quentes, muitas vezes mais demorados, produzem umidade em excesso.

Assim como em qualquer outra época do ano, o excesso de umidade também é prejudicial no inverno, pois acaba beneficiando a proliferação de microrganismos como ácaros, bactérias e fungos, responsáveis pela formação do bolor e do mofo, que corroem e destroem todo tipo de material orgânico.

Com a proliferação desses microrganismos, além de todos os prejuízos materiais que podem significar, também há o prejuízo da saúde que é colocada em risco.

Uma forma de manter os níveis corretos de umidade é através do uso de desumidificadores, que devolverão ao ambiente o equilíbrio necessário.

O Desidrat da Thermomatic mantém a umidade entre 50% e 60%, de acordo com a OMS – Organização Mundial da Saúde. 

Assim sendo, impede a proliferação de microrganismos. Produzidos com a mais refinada tecnologia, eliminam as partículas em suspensão, devolvendo ao ambiente um ar mais saudável.