Musicoterapia, a música em terapia

Musicoterapia

Musicoterapeuta usa a música e seus elementos – som, ritmo, melodia e harmonia – para a reabilitação física, mental e social de indivíduos ou grupos

Já pensou em fazer um tratamento por meio da música?

É o que o musicoterapeuta faz, e no dia 15.09 e comemorado o Dia do Musicoterapeuta, o profissional que utiliza a música e sons, como uma terapia complementar, no tratamento de diversos tipos de pacientes.

Emprega instrumentos musicais, canto e ruídos para tratar pessoas com distúrbios da fala e da audição ou deficiência mental.

Atua, também, na área de reabilitação motora, no restabelecimento das funções de acidentados ou de convalescentes de acidentes vasculares cerebrais.

Auxilia estudantes com dificuldade de aprendizado e contribui para melhorar a qualidade de vida de idosos e pacientes de doenças crônicas. Também promove a reabilitação de dependentes químicos e a reintegração de menores infratores.

Pode trabalhar em hospitais, clínicas, instituições de reabilitação ou centros de geriatria e gerontologia.

Musicoterapia – Como começou.

A sistematização dos métodos utilizados começou após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), com pesquisas realizadas nos Estados Unidos. O primeiro curso profissionalizante universitário de musicoterapia foi criado em 1944 na Universidade Estadual de Michigan, nos Estados Unidos.

Em 1945, o Departamento de Guerra dos Estados Unidos emitiu o boletim técnico 187 descrevendo o uso da música na recuperação dos militares hospitalizados.

O Exército dos Estados Unidos conduziu pesquisas que comprovaram o efeito positivo da música na recuperação de militares feridos, desenvolvendo a musicoterapia no contexto militar.

Por volta dos anos 1950 e 1960, aparecem os modelos pioneiros da musicoterapia: Nordoff-Robbins, Musicoterapia Analítica e GIM. O modelo Nordoff-Robbins, que surge da parceria entre Paul Nordoff e Clive Robbins, que, inicialmente, estabeleceram um programa com música em unidades de cuidado nos departamentos de crianças autistas e psiquiatria infantil no Reino Unido e posteriormente nos Estados Unidos.

O seu sucesso com crianças autistas na Universidade da Pensilvânia resultou na investigação de 5 anos: Music Therapy Project for Psychotic Children Under Seven at the Day Care Unit, com publicação, estágios e tratamentos.

Em 1985, a World Federation of Music Therapy (WFMT) foi formalmente estabelecida em Génova, na Itália. Foi fundada por Rolando Benenzon (Argentina), Giovannia Mutti (Itália), Jacques Jost (França) Barbara Hesser (Estados Unidos), Amelia Oldfield (Reino Unido), Ruth Bright (Austrália), Heinrich Otto Moll (Alemanha), Rafael Colon (Porto Rico), Clementina Nastari (Brasil), e Tadeusz Natanson (Polónia), para promover globalmente a profissão.

🎤 Abaixo entrevista efetuada em 2015 com a Chris Hermann, Poeta e Musicoterapeuta, direto da Alemanha

Exclusivo – Chris Hermann, Poeta e Musicoterapeuta, direto da Alemanha

Com dados da Wikipédia

A𝓰𝓷𝓮𝓼 𝓐𝓭𝓾𝓼𝓾𝓶𝓲𝓵𝓵𝓲 – 𝓡𝓮𝓭𝓪çã𝓸 𝓭𝓸 𝓒𝓾𝓵𝓽𝓾𝓻𝓪 𝓐𝓵𝓽𝓮𝓻𝓷𝓪𝓽𝓲𝓿𝓪