Herbie Hancock – Parcerias e Duetos

Herbie Hancock

Herbie Hancock, os trabalhos menos conhecidos da década de 1980 são o álbum de estúdio “Village Life” (1984) e o álbum ao vivo “Jazz Africa” (1987), ambos gravados com o tocador de kora gambiano Foday Musa Suso.

Além disso, participou em trabalhos dos Simple Minds e dos Arcadia (alter-ego dos Duran Duran) e foi ainda comentador nos EUA de “Rockschool”, uma série educacional da BBC.

Em 1986, Herbie compõe a banda sonora do filme ‘Round Midnight’, onde também participa como ator, e com ela ganha o Óscar da melhor banda sonora original.

Este foi o ponto alto do seu trabalho cinematográfico durante a década de 1980, que incluiu ainda as bandas sonoras dos filmes “A História de um Soldado” (1984), “Jo Jo Dancer” (1986), “Action Jackson” (1988), “Colors” (1988) e “Harlem Nights” (1989). Em 1989 Herbie decidiu deixar a Columbia Records, terminando assim um relacionamento de mais de 15 anos.

Herbie Hancock – Anos 90

Em 1990 Herbie entra em tournée com Jack DeJohnette, Dave Holland e Pat Metheny, atuando em diversos países, nomeadamente no Montreux Jazz Festival. No ano seguinte grava “A Tribute to Miles”, com Ron Carter, Tony Williams, Wayne Shorter e o trompetista Wallace Roney, um confesso admirador de Miles que desempenha o papel do genial músico no trompete. O álbum ganha o Grammy para melhor álbum de grupo.

RecomendamosO Caminho para Cima com Pat Metheny e Lyle Mays

Em 1994, Herbie retorna ao acid jazz com o disco “Dis is da Drum”. No mesmo ano participa, em duo com Meshell Ndegeocello, na coletânea “Stolen Moments: Red Hot + Cool”, iniciativa da Red Hot Organization para financiar a luta contra a SIDA e que foi considerado álbum do ano pela revista Time.

Em 1995, grava “The New Standard” com uma formação de músicos de primeira linha, incluindo John Scofield, Jack DeJohnette e Michael Brecker, interpretando temas dos Beatles, Nirvana, Stevie Wonder, Prince, Peter Gabriel e outros. Em 1997 grava um disco em dua com Wayne Shorter, intitulado “1 + 1”, que ganha o Grammy de melhor composição instrumental com a canção “Aung San Suu Kyi”.

Em 1998 grava “Gershwin’s World”, um trabalho de re-leitura sobre os standards de George e Ira Gershwin que inclui convidados como Stevie Wonder, Joni Mitchell e Wyane Shorter. Seguiu-se uma tournée mundial, na qual atua em sexteto com Cyro Baptista, Terry Lynne Carrington, Ira Coleman, Eli Degibri e Eddie Henderson.

Herbie Hancock e Wayne Shorter

Herbie Hancock e Wayne Shorter

Herbie Hancock – Anos 2000

Em 2001 grava “Future2Future”, retomando a parceria com Bill Laswell num álbum pleno de eletrónica, no qual participa o DJ e rapper Rob Swift, dos The X-Ecutioners. No mesmo ano grava com Michael Brecker e Roy Hargrove um álbum ao vivo de homenagem a Miles Davis e John Coltrane, denominado “Directions in Music: Live at Massey Hall”, a que segue uma tournée que irá manter de forma intermitente até 2005.

Em 2005 grava um disco de duetos a que chamou “Possibilities”, que inclui temas com Carlos Santana, Paul Simon, Annie Lennox, John Mayer, Christina Aguilera, Sting e outros. No mesmo ano inicia uma tournée europeia com um novo quarteto, que inclui o guitarrista Lionel Loueke, do Benim, e explora texturas que ligam o jazz à música ambiente e africana.

No verão de 2005 volta a trabalharão vivo com os Headhunters, atuando no The Bonnaroo Music & Arts Festival. A nova formação dos Headhunters não inclui nenhum dos músicos originais, substituídos por Roy Hargrove, Kenny Garrett, Lionel Loueke, John Mayer, Marcus Miller, Terry Lynne Carrington, e Munyungo Jackson.

Vídeos


Herbie Hancock – Opening Theme from “Harlem Nights”

ROUND MIDNIGHT-OST (Herbie Hancock/Dexter Gordon)

Texto de JOSÉ ALBERTO PEREIRA

Professor Universitário, Formador Consultor e Mestre em Gestão

Neste Jornaltornado há diversas  matérias sobre Herbie Hancock

Dia Internacional do Jazz 2019