Alimentação inadequada e dietas restritivas podem afetar o sono

Alimentação inadequada e dietas

Alimentação inadequada e dietas restritivas podem afetar o sono

Escolha dos alimentos, consumo de bebida alcóolica e horário do jantar podem influenciar na hora do descanso

Dormir bem é extremamente importante para a saúde no geral. Um boa noite de sono pode reduzir o risco de desenvolver certas doenças crônicas, ajudar a manter o cérebro saudável e estimular o sistema imunológico.

Para garantir que isso aconteça, existem algumas estratégias que podem ser seguidas, incluindo mudanças na alimentação.

“Alguns alimentos e bebidas têm propriedades que podem promover um descanso saudável. Optar por ingredientes que tenham altas quantidades de antioxidantes e nutrientes como triptofano, magnésio e vitaminas do complexo B podem ajudar você a ter um sono de melhor qualidade”, explica a nutricionista do Comitê Umami, Marília Zagato.

Para não precisar contar carneirinhos e cair no sono mais rápido, a especialista separou algumas dicas que podem ser essenciais para ajudar na hora do repouso diário.

Confira:

Respeite o horário

Uma atitude importante é considerar o horário da última refeição. O ideal é que ela seja realizada de duas a três horas antes de dormir. Deitar-se logo depois de comer pode causar problemas digestivos, como refluxo.

“No jantar, escolha opções mais leves como caldos, sopas, saladas, vegetais e proteínas com baixa quantidade de gorduras e grãos integrais. Uma ceia sobrecarregada pode causar desconforto e impedir o relaxamento. Caso queira se alimentar perto da hora de se deitar, opte por lanchinhos leves, como um copo de leite”, indica a nutricionista.

Alimentação inadequada e dietas restritivas podem afetar o sono

De olho na cafeína

Que a cafeína pode atrapalhar a hora de dormir não é novidade. Mas além das fontes óbvias, como chocolate, café preto e refrigerante, existe outro ponto que precisa de atenção. 

“Medicamentos, como analgésicos e diuréticos, podem conter cafeína. Para tirar a dúvida, vale olhar o rótulo ou a bula e checar se o remédio pode interferir no sono ou até mesmo causar insônia, e conversar com o médico que o prescreveu.

Atente-se à cafeína escondida, a falta de sono pode prejudicar a memória e a concentração e contribuir para o ganho de peso de forma inadequada”, alerta a especialista.

Escolhendo os alimentos

Uma dieta equilibrada é capaz de oferecer um sono mais reparador. Adicionar folhas verdes, como espinafre e couve, ao jantar pode ser uma grande vantagem, pois são ricas em magnésio e potássio, ambos nutrientes que contribuem com o sono. Uma alternativa leve e saudável são os cogumelos, que possuem altos níveis de vitamina D e selênio, essenciais para o corpo.

Consumir peixes, como salmão e atum, garante vitamina D, ácidos graxos ômega-3, e proteína que têm propriedades que podem melhorar a qualidade do sono.

“Todos os alimentos citados conferem o gosto umami, um poderoso aliado na aceitação alimentar de, principalmente, crianças e idosos, além de auxiliar na manutenção da higiene bucal porque promove a salivação”, explica Marília.

Alimentação inadequada e dietas restritivas podem afetar o sono

Consumo de álcool

O álcool pode ajudar a adormecer mais rápido, no entanto a bebida também deixa a noite mais agitada, fazendo com que a pessoa acorde com frequência e até mesmo causando dores de cabeça no dia seguinte.

“O ideal é ingerir um copo de água para cada copo de bebida alcoólica assim, os efeitos do álcool serão diluídos, e não exagerar. Para quem quer ter realmente um boa noite de sono, é melhor evitar o álcool de 4 a 6 horas antes de deitar-se, finaliza.

Dietas restritivas atrapalham o sono

Confira sete alimentos que ajudam a promover uma boa noite de sono

  • As nozes e amêndoas são ricas em melatonina, conhecida como hormônio do sono.
  • Os chás de camomila e maracujá relaxam o corpo e estimulam serotonina.
  • A banana é uma fruta rica em potássio, um mineral essencial para uma noite profunda de sono, além de conter triptofano e magnésio, que fazem da fruta um sedativo natural.
  • A alface é constituída de triptofano – a verdura pode ser consumida na última refeição do dia em saladas, na forma de chá ou até suco.
  • Uma pequena tigela de iogurte com frutas picadas ou granola, contém cálcio, que é necessário para o processamento de hormônios indutores do sono – o triptofano e a melatonina.
  • A aveia é uma fonte natural de melatonina, hormônio que ajuda a controlar o ciclo do sono. Aposte em uma pequena tigela de mingau de aveia ou um biscoito de aveia.
  • O peru também contém triptofano, assim como é ótima fonte de proteína, que vai te deixar satisfeito por mais tempo. Comer uma salada no jantar facilita a digestão.
Talvez também te interesse

  qualidade do sonoCuidados com a postura ajudam a melhorar a qualidade do sono